Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Institucional > Notícias > Prefeitura de Goiânia trabalha para criar 5 mil vagas com reorganização da rede
Início do conteúdo da página

Prefeitura de Goiânia trabalha para criar 5 mil vagas com reorganização da rede

Criado: Quarta, 09 de Novembro de 2022, 15h35 | Publicado: Quarta, 09 de Novembro de 2022, 15h35 | Última atualização em Quarta, 09 de Novembro de 2022, 15h35

Medida, que prevê adequações em algumas de salas de leitura, visa garantir a ampliação de vagas na Educação Infantil, permitindo que crianças que estão na fila de espera tenham acesso, também, a educação de qualidade

bibliotecasPara atender a comunidade goianiense e garantir o compromisso com a Educação Básica, a Prefeitura de Goiânia trabalha para criar, em 2023, mais de 5 mil vagas em Educação Infantil com a reorganização da Rede Municipal de Ensino. Novas vagas serão abertas em antigas salas de leitura que se tornaram, ao longo dos anos, ambientes pouco utilizados pela comunidade escolar.

A medida visa garantir que famílias que até então aguardavam na fila de espera por uma vaga em Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), tenham possibilidade de atendimento já em 2023. Atualmente, o déficit na Educação Infantil, em Goiânia, é de 8 mil vagas.

“A reorganização, portanto, reduzirá consideravelmente a fila histórica de espera que impede que os filhos dos trabalhadores e das trabalhadoras de Goiânia tenham acesso à educação de qualidade. Além disso, vamos garantir ao estudante o acesso ao acervo literário que já existe nas escolas”, explica Débora Quixabeira, chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Educação (SME).

As novas salas irão acomodar crianças de 4 ou 5 anos, possibilitando a ampliação de matrículas nos Cmeis para crianças com faixa etária até 3 anos. A proposta foi baseada em estudos de rede que permitiram identificar as salas como espaços adequados para acolher os estudantes.

Segundo o superintendente Pedagógico da SME Goiânia, Marcelo Ferreira, os ambientes de leitura não serão fechados, apenas remanejados dentro das próprias instituições de ensino. “Os livros não deixarão de ser protagonistas nas escolas, bem como o atendimento aos estudantes. A reorganização, neste sentindo, vai garantir atendimento a mais crianças, que precisam ser acolhidas nos Cmeis para que os pais possam trabalhar”, pontua.

Profissionais

Com as mudanças, os profissionais que atuam nas salas de leitura continuam lotados na própria instituição onde trabalham, uma vez que os projetos de leitura e de acesso a livros literários continuam como prioridade na formação integral das crianças e adolescentes da Capital.

Prova disso, é que a Prefeitura de Goiânia enviou, neste ano, um novo acervo literário com mais de 2 mil livros para as escolas da rede. Já o acervo existente nas instituições educacionais, serão encaminhados para cantinhos de leitura das salas de aula e utilizados nas Tendas Literárias, que foram distribuídas para as escolas pela atual gestão.

Secretaria Municipal de Educação – Prefeitura de Goiânia

registrado em:
Fim do conteúdo da página