Ir direto para menu de acessibilidade.
Busca
Página inicial > Notícias > Música clássica contribui para alfabetização de alunos
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Música clássica contribui para alfabetização de alunos

Escola Municipal João Paulo I promove o projeto com o objetivo de incentivar leitura, produção textual e educação literária

  • Publicado: Quarta, 13 de Junho de 2018, 20h46
  • Última atualização em Quarta, 13 de Junho de 2018, 20h46

IMG 3334A tarde desta quarta-feira, 13, foi de muita cultura musical na Escola Municipal João Paulo I, localizada no Jardim América. O evento reuniu alunos, pais, servidores e comunidade para o auge do projeto de alfabetização com o auxílio da música clássica erudita, realizado neste semestre com 170 educandos, com idades entre 4 e 9 anos.

A Tarde Cultural da escola foi realizada com a presença dos alunos da Escola de Música e Artes Cênicas (Emac) da Universidade Federal de Goiás (UFG), que apresentaram obras dos músicos classicistas Tchaikovsky, Beethoven, Bach, Chopin, Vivaldi, Verdi e Mozart, trabalhados com as crianças durante oficinas do projeto. Apresentações culturais dos alunos da escola também foram atrações da tarde.

“Procuramos uma forma diferente de alfabetizar e encontramos a música clássica como uma aliada no processo de aprendizagem dos alunos. Pesquisamos, buscamos a parceria com a universidade, que abraçou a nossa ideia. Os alunos estudaram a biografia dos músicos, conheceram as músicas e fizeram produções textuais em cima disso. Trabalhamos com a perspectiva da alfabetização de uma forma interessante e enriquecedora culturalmente”, ressaltou a coordenadora Elaine pedagógica Elaine Ribeiro.

A professora de alfabetização, Ana Rodrigues dos Santos, contou que os alunos se envolveram bastante no processo: “Eles pediam para eu colocar as músicas no som enquanto eles faziam as tarefas. Notei que eles ficaram mais calmos, mais tranquilos e disciplinados, o que consequentemente, contribuiu para o bom aprendizado. Eles se inspiraram na história de vida dos músicos, que começaram a desenvolver o talento musical na mesma idade deles”.

A Lázara de Souza é mãe de três crianças matriculadas na escola desde pequenos e ficou encantada com a ideia do grupo gestor com o projeto cultural. “Percebo claramente o grande benefício oferecido aos meninos. Eles estão muito mais comportados em casa e o melhor para mim, é colocar uma música no rádio e eles reconhecerem Beethoven, por exemplo. É encantado uma criança com oito anos de idade ter este conhecimento musical e ainda aprender leitura e escrita com isso”, ressaltou.

IMG 3362Representando a UFG, a coordenadora de estágio da Emac, Dulce Regina de Oliveira, prestigiou a culminância do evento e se surpreendeu ao ver o engajamento dos alunos. “Parabéns para a equipe de professores envolvidos no projeto. Fiquei realmente surpresa, não esperava que fosse encontrar tanto reconhecimento da música clássica erudita entre crianças tão pequenas. O projeto será apresentado em grande escala para toda a universidade e até para fora dela”, disse.

A intenção é que o projeto com música clássica no auxílio à alfabetização faça parte da proposta da escola daqui para frente. “As próximas turmas serão também orientadas da mesma forma. Nossos alunos já participaram de concursos regionais, nacionais e internacionais com a produção de texto. Somos orgulhosos por isso e pretendemos vencer sempre o desafio que é alfabetizar com qualidade”, concluiu a coordenadora Elaine Ribeiro.

Lívia Máximo, Educação e Esporte
Fotos: Eulices Maria

registrado em:
Fim do conteúdo da página